O sistema da MOZAIKO, o VOILÀ, um painel de controle do varejo inteligente, tem como inspiração a IoT (Internet das Coisas). Trata-se de uma aposta da empresa em soluções corporativas inteligentes, destinadas a facilitar o dia a dia das empresas. A tecnologia RFID se insere neste contexto, ou seja, oferecer ferramentas para gerir a operação em uma única plataforma de analyticsf focada em sensores. RFID (do inglês Radio-Frequency IDentification) é um método de identificação automática através de sinais de rádio, onde etiquetas contendo uma identificação eletrônica recuperam e armazenam dados que podem ser lidos à distância e com alto desempenho. Esse sistema pode ser usado tanto para itens como cosméticos, roupas e acessórios, como também para carros, animais e equipamentos, entre outros.

O CEO da MOZAIKO, Guilherme Barbosa, adianta que a expectativa é lançar uma atualização do programa da MOZAIKO uma vez por semana, para que a tecnologia deixe de ser de projeto, como modelos tradicionais e passe a ser “plug and play” (ligue e use). Para esse cenário ser alcançado é preciso oferecer benefícios recorrentes. “Estamos entregando uma ferramenta adaptativa aos modelos de negócio, que é nosso foco principal, alinhada às expectativas do nosso cliente”, fala Barbosa.

Embora envolva elementos complexos, é possível fazer a instalação do VOILÀ com a equipe de trabalho existente na casa, o que facilita o uso e a rotina para o cliente. “Diferente de você ter que contratar um time de engenheiros, especialistas em banco de dados, desenvolvimento de software e outros profissionais afins para implantar a solução. Conseguimos enviar hoje nosso mix para outros países como Argentina, Uruguai e Estados Unidos, permitindo instalar sem dificuldades operacionais”, explica o engenheiro.

Internet das Coisas (IoT)

Barbosa salienta que através de tecnologias de identificação única, a Internet das Coisas (IoT) promove um ambiente onde é possível transferir dados por meio de uma rede sem que seja necessária a interação human-to-human ou human-to-computer. Esse recurso, ressalta, permite que os objetos transmitam informações e sejam controlados através de uma infraestrutura de trabalho em rede, criando oportunidades para uma maior integração entre o mundo físico e sistemas baseados em computadores. “Isso resulta em um ambiente de objetos remotamente monitorados, com melhoria da eficiência, precisão e benefício econômico”, informa.

“Como consigo hoje conectar as pessoas com as coisas, seus desejos e experiências? Tudo é RFID, Internet e mobilidade. As coisas estão totalmente interconectadas. São um pilar tecnológico para suportar todas essas tendências de mercado”, explica o CEO da MOZAIKO.

O engenheiro observa que no e-commerce existe o omni-channel, que é a multicanalidade, onde o cliente compra produtos no site, recebe em casa, compra no site troca na loja, compra na loja e recebe em casa. “Especificamente no mercado da moda, que é um setor que conhecemos bem, com o RFID se tem um controle absoluto do estoque”, detalha Barbosa, exemplificando: “imagine um item muito desejado no e-commerce, que se precise reservar em tempo real para vários clientes que estão comprando no site, e a necessidade de ter certeza que esses itens existem de fato em algum local. Conectados, a IoT e o RFID, além de serem ferramentas de alta performance, favorecem esse conceito de velocidade de venda e entrega, uma das bases deste tipo de negócio”.