RFID - Solução IOT

Um levantamento da consultoria de risco Marsh, realizado junto a 700 executivos de 60 países, incluindo o Brasil, no primeiro semestre deste ano, revela as tecnologias mais presentes no mundo corporativo. A Internet das Coisas (Iot) — conexão à internet de aparelhos eletrodomésticos, eletroportáteis, máquinas industriais, dispositivos de alta perfomance e meios de transporte, entre outros — é a segunda tecnologia mais usada nos ambientes conectados, com presença em 48% das empresas, ficando atrás apenas da Telemática (52%) — conjunto de serviços informáticos fornecidos através de uma rede de telecomunicações. A informação é do Canaltech.

A Internet das Coisas é um dos conceitos tecnológicos que mais produzem ações que impactam na vida cotidiana. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) estima que iniciativas que envolvem esse tipo de tecnologia vão movimentar cerca de US$ 132 bilhões na economia brasileira até 2025. Saúde, cidades, indústria e agronegócio são as áreas que mais vão receber investimentos. Por conta do crescimento acelerado desse tipo de solução, o governo federal está finalizando o Plano Nacional de IoT, cujo objetivo é definir regras e direcionar investimentos.

A pesquisa “Excelência na Gestão de Riscos” foi realizada pela Marsh, em parceria com a RIMS (Risk & Insurance Management Society), entidade internacional especializada em estudos sobre gestão de risco. Participaram do levantamento 700 executivos da diretoria executiva e gestores de riscos de organizações de 60 países.

Veja quais são as 13 tecnologias mais usadas no mundo corporativo:

  • 52% Telemática (conjunto de tecnologias da informação e da comunicação resultante da junção entre os recursos das telecomunicações e da informática, para processamento, compressão, armazenamento e comunicação de grandes quantidades de dados)
  • 48% Internet das Coisas (conexão à internet de aparelhos eletrodomésticos, eletroportáteis, máquinas industriais, dispositivos de alta performance e meios de transporte, entre outros)
  • 48% Sensores (para rastrear, analisar e prever)
  • 44% Edifícios intelige
  • 41% Novas tecnologias financeiras
  • 34% Drones
  • 31% Impressão 3D
  • 29% Economia compartilhada
  • 28% Robótica
  • 28% Inteligência artificial
  • 13% Veículos autônomos
  • 8% Blockchain (sistema de registros que garante a segurança das operações por criptomoedas, as bitcoins)